O que é um rotâmetro e para que serve?

O que é um rotâmetro e para que serve?

Ao medir as taxas de vazão de gases e líquidos em um tubo, o rotâmetro permite um controle mais efetivo dos processos de um empreendimento.

Desde que foi inventado, há mais de 100 anos, os rotâmetros passaram a ser utilizados no ambiente industrial para aperfeiçoamento dos processos.

Considerando o deslocamento do líquido que acontece desde a base do rotâmetro até o seu topo, ocorre a elevação do cone de medição interno, que como consequência, facilita a passagem do líquido.

Assim sendo, é possível afirmar que: a altura que o cone de medição atinge, é proporcional ao nível da vazão.

Portanto, e você chegou a conclusão que precisa fazer o controle de vazão de um determinado local, precisa conhecer mais sobre o rotâmetro.

Fique conosco!

Qual a importância dos rotâmetros para os processos industriais

De fato, para o bom desempenho de uma empresa, é muito importante ter um bom controle efetivo dos processos.

Para começar, algumas vantagens agregadas ao rotâmetro são:

  • Segurança;
  • Controle de qualidade;
  • Possibilidade de elaboração de um diagrama de processos, baseado nos dados obtidos pelo equipamento.

A medição da vazão pode acontecer de forma direta ou indireta, por isso, antes de escolher entre os diferentes tipos de rotâmetros, é preciso levar em conta o tipo de fluido que será avaliado.

Pensando nisso, listamos aqui os principais tipos de rotâmetros para que você possa identificar qual deles melhor atenderá suas necessidades.

Rotâmetro eletromagnético

Também conhecido como tensão induzida ou magnético, esse tipo de rotâmetro funciona de acordo com a lei de Faraday.

Essa equação é de fundamental importância para o estudo do eletromagnetismo, já que por meio dela é possível perceber a relação entre os circuitos elétricos e os campos magnéticos para a geração da força motriz.

Por esse motivo, esse modelo de rotâmetro é considerado como volumétrico.

Algumas das vantagens que o rotâmetro eletromagnético oferece são:

  • Excelente custo-benefício;
  • Seu índice de precisão pode variar entre 0,5% e 0,2%.

Embora seja possível fazer a medição de outras substâncias com o rotâmetro eletromagnético, sua principal indicação é para os líquidos.

Todavia, para que esse modelo possa ser utilizado por essas outras matérias, é preciso que sejam respeitadas algumas condições:

  • Os fluidos devem ser condutores;
  • Deve ser feito um aterramento;
  • O padrão mínimo de condutividade deve ser de 5 µS/cm.

Normalmente, a aplicação do rotâmetro eletromagnético é indicada para as seguintes substâncias: águas residuais, cerveja, polpas, ácidos e demais líquidos à base de água.

Rotâmetros de área variável

A constituição desse tipo de rotâmetro conta com um tubo transparente em forma de cone, que permite a visibilidade de suas graduações.

Seu funcionamento é possível devido ao princípio de flutuação, isso quer dizer que, esse medidor fará o escoamento do fluido por meio de um flutuador que tem o peso superior ao material.

Dessa maneira, a sua posição no interior da estrutura será definida pelo índice da vazão.

Assim, quanto maior a quantidade da medida, maior será a vazão.

Uma grande vantagem dos rotâmetros de área variável, é a possibilidade de utilização tanto para líquidos, como para ar e gases.

Mesmo que sua constituição seja de acrílico, vidro transparente e aço inox, o que possibilita que seus preços sejam mais acessíveis, é necessário fazer algumas ressalvas:

  • Seu funcionamento depende da força da gravidade;
  • Os materiais com os quais é fabricado, não permitem que este equipamento seja utilizado junto à substâncias corrosivas.

Rotâmetro ultrassônico

Existem dois princípios que devem ser usados nos rotâmetros ultrassônicos: tempo de trânsito e efeito doppler.

Para a utilização nos sistemas de radar e sonar, o efeito doppler tem essencial importância, pois seu uso no ambiente industrial deve levar em conta a emissão do raio ultrassônico em um líquido, que possibilita o espelhamento de uma parte da energia.

Assim sendo, este registro é que será mensurado pelo sensor, a partir do desvio na frequência.

Em contrapartida, para a correlação cruzada ou pela vazão por tempo de trânsito, a medição é feita com base no intervalo do tempo da emissão e recebimento de sinais.

Diferentemente do rotâmetro eletromagnético, este modelo é recomendado para fluidos líquidos não-condutores.

Vale destacar que uma de suas características é a medição bidirecional, ou seja, é possível fazer a identificação do sentido que a vazão apresenta.

Rotâmetros Coriolis

Em termos de rotâmetros, o modelo Coriolis é a opção mais custosa, porém, é a mais completa para a medição de vazão.

Essa vantagem é proveniente da coleta de informações das diferentes categorias: concentração, temperatura, densidade, volumétricas e viscosidade dos fluidos em alguns modelos mais avançados.

Conclusão

Tendo em vista que ter acesso a informações precisas é um importante passo para o desenvolvimento e sucesso industrial, ter a sua disposição um rotâmetro de qualidade é uma grande vantagem.

Pois, esse equipamento permite um controle efetivo dos processos, evitando possíveis desperdícios nos gastos, já que mostra aos gestores os problemas que precisam ser solucionados.

Leia Também:

Qual o melhor momento para empreender: 4 dicas sobre o assunto
Saúde na terceira idade, como evitar complicações
Empresa Lança Aquecedor a gás GLP – Confira Essa Novidade!

Maria Vilich

Maria Vilich

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: