Saúde na terceira idade, como evitar complicações

Saúde na terceira idade, como evitar complicações

A nova forma de viver a terceira idade é aproveitando a vida e dividindo momentos com as pessoas mais queridas, livres de preocupações e limitações. Mas para isso, manter-se atento a uma boa saúde física e mental é necessário, e existem maneiras muito benéficas e claras sobre como evitar complicações de enfermidades.

Prevenção é o melhor remédio

Todos conhecemos os impactos que o tempo tem sobre as condições da saúde e resistência do organismo.

Muitas doenças adquiridas são apenas os resultados de situações condicionadas pelo meio em que estamos inseridos, outra parte se origina a partir da manifestação de heranças genéticas. Mas muitos dos males evitáveis são causados por nossas rotinas e maus hábitos e isso ganha ainda mais força com as mudanças que ocorrem no corpo com a terceira idade.

Deste modo, tão importante quanto realizar o tratamento das doenças já existentes, é a necessidade de adaptar os costumes do dia a dia, às formas de profilaxia das patologias rechaçáveis, e a prevenção é sempre a melhor forma para isso.

Existem três principais formas de prevenção: antes que a doença apareça; as que visam prevenir a piora de quadros já existentes, e consecutivamente melhorar as chances de sucesso do tratamento; e as ações que irão minimizar os sintomas de problemas crônicos já existentes.

Cuidados necessários para uma saúde melhor

Diversos hábitos e cuidados podem ser implementados à rotina para melhorar a qualidade de vida e manter a imunidade nas diferentes fases da vida. Conheça a seguir algumas práticas que contribuem com mais saúde na terceira idade.

Atenção com a saúde bucal

Garantir a qualidade da saúde bucal pode representar uma maior segurança para o bem-estar de todo o corpo, uma vez que a falta de cuidado com a integridade dos dentes apresenta o risco de doenças cardiovasculares, problemas estomacais, pneumonia e infecções em diversas partes do corpo.

Isso acontece porque as bactérias bucais, que causam a inflamação gengival e as periodontais, se não cuidadas adequadamente podem infiltrar na corrente sanguínea e se assentar nas paredes das veias e em qualquer outro tecido do organismo.

Por isso, a higienização bucal individual é essencial em qualquer idade. Para isso, é necessário escovar os dentes, a gengiva e a língua três vezes ao dia, seguido do uso do fio dental e, com a indicação do dentista responsável, finalizar com o uso do enxaguante bucal.

É sempre importante lembrar de realizar a limpeza dos dispositivos bucais, como a prótese dentária, protetores de bruxismo e aparelho invisivel, para que haja a remoção adequada das bactérias que possam estar acumuladas.

Alimentação equilibrada

Como fonte principal das vitaminas e minerais que sustentam e servem como combustível para todo o nosso corpo, a alimentação tem grande influência na causa ou na prevenção de doenças e das suas complicações.

Evitar alimentos gordurosos, ricos em açúcares, carboidratos simples e sódio em excesso pode ajudar na prevenção de doenças como:

  • Hipertensão;
  • Acidente Vascular Cerebral (AVC);
  • Obesidade;
  • Entupimento de veias do coração;
  • Doenças bucais como a cárie, gengivite e periodontite.

Ao mesmo tempo, optar por alimentos mais naturais e frescos, como frutas e verduras, ajuda no fortalecimento do corpo, funcionando como uma fonte de energia e reforçando o sistema imunológico e, até, auxiliando no processo de coagulação do sangue.

Contudo, é necessário tomar cuidado com os alimentos mais duros, como oleaginosas e rapadura para que não causem danos às estruturas dentais, próteses dentárias e a lente de contato dental.

No entanto, é preciso ressaltar que apesar de serem mais rígidas, as oleaginosas e fibras são cruciais para a manutenção natural da cavidade.

Exercícios físicos diários

Encontrar uma atividade física prazerosa que, com a orientação e permissão médica, possa ser realizada todos os dias, pode fortalecer o sistema cardíaco, evitar a perda muscular, ajudar a manter os níveis de energia altos e auxiliar na melhoria da mobilidade – o que permite a independência do paciente.

No entanto, é preciso encontrar o equilíbrio entre os exercícios de força e os que promovem a saúde cardiovascular, fazendo com que eles sejam constantes.

Dedicação à aparência

Empenhar-se nos cuidados com a aparência pode ser mais benéfico do que se imagina. Primeiro, porque o tratamento de detalhes que costumam incomodar o paciente pode ajudar na manutenção da autoestima e na melhora da autoconfiança.

Depois, porque esse bem-estar pessoal estimula o paciente a interagir mais socialmente, o que ajuda a prevenir o surgimento de doenças mentais e pode até impactar nos cuidados mais atentos.

Por fim, por meio de procedimentos embelezadores – como o clareamento dental, por exemplo –, o paciente precisa estar mais próximo dos médicos e dentistas que precisarão examinar suas condições de saúde para aprovar a intervenção cosmética, favorecendo beleza e mais saúde.

Esse interesse pela beleza estética pode estimular o paciente a ir mais vezes nos consultórios e, assim, ter a saúde acompanhada mais de perto, com a frequência necessária para a identificação prévia de doenças e mantendo ainda mais qualidade de vida nessa fase que tende a ser mais sensível.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Networkflow, especializada em materiais para network, empreendedorismo e dicas para a saúde e qualidade de vida.

Leia Também:

Quanto custa um tratamento de reprodução humana?

Maria Vilich

Maria Vilich

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: