Quanto custa um tratamento de reprodução humana?

Quanto custa um tratamento de reprodução humana?

A reprodução humana utiliza-se de alta tecnologia, tornando seu procedimento caro, o que pode inviabilizar o sonho de muitos casais, uma vez que são pouquíssimos hospitais que oferecem o tratamento gratuito e convênios não arcam com esses custos.

Como é feito o cálculo?

Para entender o motivo do custo ser tão alto, deve-se conhecer quantos processos são exigidos para que a reprodução humana aconteça:

  • Consultas e honorários de médicos;
  • Exames de sangue, de imagens e genéticos;
  • Hormônios para estimulação dos ovários;
  • Monitoramento e manipulação de óvulos, espermatozoides e embriões em laboratório;
  • Análise da qualidade do material coletado;
  • Medicamentos;
  • Congelamento de óvulos para futuras tentativas;
  • Coleta e manipulação de material biológico;

Todo o processo exige um aparato tecnológico caro, que só pode ser manuseado por especialistas altamente capacitados.

Custos da reprodução humana

Mas, afinal, como se planejar financeiramente para uma reprodução humana? Quais são os valores aproximados dessas etapas?

O valor total vai depender do que foi necessário para cada casal, ou seja, cada caso vai demandar alguns processos. Porém, a seguinte lista pode ajudar a ter uma ideia aproximada de quanto custaria o tratamento total:

  • Reprodução assistida – de R$400 a R$8 mil: de acordo com os métodos empregados;
  • Relação sexual assistida – de R$350 a 600: inclui consultas a ginecologistas, ultrassom e hormônios simples;
  • Inseminação artificial – de R$ 1,5 mil a R$ 3 mil: consultas, recolhimento e tratamento do esperma e inserção no útero;
  • Fertilização in Vitro clássica – de R$ 10,5 mil a R$ 14 mil: consultas, exames, fertilização e inserção no útero;
  • Fertilização in Vitro com inserção de esperma – de R$ 11,3 mil a R$ 16,5 mil: valor da Fertilização in Vitro clássica, mais o procedimento de injeção do espermatozoide dentro do óvulo;
  • Fertilização in Vitro simplificada – aproximadamente R$ 5 mil: consultas, exames, fertilização e inserção no útero;
  • Doação de óvulo – R$ 15 mil a R$ 18 mil: além da fertilização in vitro e dos hormônios, os compradores pagam uma taxa referente ao tratamento da doadora do óvulo (a doadora não paga nada pela cessão do óvulo);
  • Doação de esperma – de R$ 8,3 mil a R$ 11,5 mil: além da fertilização in vitro, é preciso comprar o sêmen em um banco de esperma;
  • Doação do útero – aproximadamente R$ 15 mil: o casal que pretende ter o filho também é responsável por pagar o tratamento e os hormônios da doadora do útero. Vale lembrar que a legislação brasileira proíbe a chamada “barriga de aluguel”, isso é, pagar alguém para receber o embrião de um casal;
  • Diagnóstico pré-implantacional – de R$ 16,5 mil a R$ 20 mil: processo de fertilização in vitro clássico e seus hormônios, o casal ainda paga pelo exame genético nos embriões. Para quatro embriões, o valor médio do exame é de R$ 6 mil.

Variação de valores

De acordo com os processos feitos na reprodução humana, o valor pode se aproximar a R$20 mil – isso se for feito apenas um procedimento. Para ter certeza de quanto precisará gastar, o casal deve procurar por uma clínica de reprodução humana para entender seu caso e os descontos oferecidos.

Maria Vilich

Maria Vilich

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: