Como fica a cicatriz da mamoplastia redutora

Como fica a cicatriz da mamoplastia redutora

A mamoplastia redutora é indicada para quem possui problemas de coluna decorrente de seios muito volumosos ou então para remoção da flacidez. Ao retirar o excesso de peso e pele, pode-se ajustar o tamanho ideal para seu biotipo e deixar as mamas firmes.

O especialista utiliza diversas técnicas de cortes para chegar ao melhor resultado com relação ao formato e cicatrizes, de modo que o resultado da mamoplastia fique o mais natural possível e ninguém perceba que houve intervenção cirúrgica.

Quais os tipos de cicatrizes da mamoplastia redutora?

Conforme o desenho da mama, define-se como será o corte durante a mamoplastia, o quanto será retirado de pele e tecido. Cada uma das alternativas, gera uma determinada cicatriz:

  • Periareolar: corta-se ao redor da aréola para retirar pequena quantia de tecido e gordura. Por ser pouco invasiva, as marcas são discretas;
  • Âncora ou T invertido: permite reduzir uma maior quantia de volume e pele dos seios, por isso é bastante comum nas mamoplastias. A incisão vai da aréola em linha reta até a região inframamária (curvatura baixo da mama), percorrendo toda sua lateral inferior;
  • Vertical: para casos moderados de extração de tecido, o corte começa na aréola e desce até a curvatura. Retira-se uma porção de tecido em formato de um V, o que não significa ficar esse desenho após a cicatrização. A marca será similar ao do T invertido.

Problemas na cicatrização

Às vezes, no processo de recuperação da pele, algumas intercorrências podem acontecer, como queloide (cicatriz em alto relevo) e necrose da aréola por causa de uma pouca irrigação sanguínea, entretanto, ambos os problemas são raros.

Normalmente, surgem hematomas (acúmulo de sangue dentro da mama) e perda de sensibilidade, consequência de os nervos serem lesados durante a intervenção e, nesse caso, algumas semanas serão necessárias para a recuperação total.

Seja qual for a técnica utilizada, com o tempo, a cicatriz da mamoplastia redutora vai suavizar e ficará imperceptível, tornado os benefícios da cirurgia maiores do que suas discretas marcas.

Cuidados essenciais após a mamoplastia

Alguns cuidados podem minimizar o aparecimento desses problemas e colaborar no processo de recuperação da pele e, consequentemente, diminuir as cicatrizes da mamoplastia:

  • Facilitar a circulação sanguínea da região e evitar fibroses com a drenagem linfática;
  • Hidratar a pele para manter a elasticidade e firmeza, prevenindo de estrias;
  • Uso do protetor solar para que as cicatrizes não fiquem escuras e aparentes. Tomar banho de sol em exagero também provoca o inchaço da mama, um prejuízo para a recuperação da paciente;
  • Sutiã pós-cirúrgico para comprimir adequadamente os seios, mantenho-os no lugar enquanto a cicatrização acontece;
  • Limpeza adequada do corte não deixa inflamar ou infecionar o tecido, o que propicia sua regeneração adequada;
  • Alimentar-se de forma balanceada para o corpo eliminar as toxinas e recuperar-se adequadamente;
  • Fazer caminhadas leves pode ajudar na prevenção de trombose.

Essas precauções colaboram na reabilitação do corpo e têm um impacto direto na cicatrização do tecido, o que influenciará nos resultados. Portanto, o triunfo da mamoplastia está diretamente ligado ao pós-operatório.

É imprescindível escolher um profissional competente para a realização da mamoplastia, mas parte do resultado vai depender exclusivamente de como se coloca em prática os cuidados durante a recuperação.

Leia Também:

Curso de Reiki Nivel 1 – Energia

Maria Vilich

Maria Vilich

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.